24/02/2014 17:58:00

Perfil comercial e boa localização atraem empresas a Feira de Santana

Perfil comercial e boa localização atraem empresas a Feira de Santana class=

Se você é baiano e participa da brincadeira de que Feira de Santana não tem nenhum atrativo, vai ficar surpreso. Para os empresários nacionais e internacionais, o município é sim muito atrativo. E a fila de interessados não é pequena. Confira!


Isenção de impostos, posição geográfica estratégica e uma população disposta para trabalhar. O município de Feira de Santana, a 108 quilômetros de Salvador, pode não ser lá essas coisas como destino turístico, mas tem seus encantos para os empresários.

“Feira de Santana é incrível, eu assino protocolo de intenções de empresas querendo se instalar lá todos os dias”, informa o secretário da Indústria, Comércio e Mineração, James Correia. 

Hoje, na microrregião de Feira, 19 indústrias estão em processo de implantação ou ampliação, gerando investimentos da ordem de R$ 650 milhões. Isso fora o que o município já gerou no ano passado. “Em 2013, Feira de Santana recebeu R$ 1 bilhão em investimentos privados, entre ampliações e instalações de novos empreendimentos”, calculou o secretário. 

Uma destas novas empresas é a companhia de call center Atento, que ontem oficializou sua rendição à Princesinha do Sertão e anunciou o início das obras de uma nova unidade, no centro da cidade. 

Em abril, está prevista a inauguração de um centro de distribuição de O Boticário em São Gonçalo dos Campos, na região metropolitana da cidade. A indústria de placas de gesso Placo Saint-Gobain também está para ser inaugurada, esta no Centro Industrial Subaé, em Feira. 

Isso significa que tem mais de 4,7 mil novos empregos vindo por aí. E a cidade sem praias ou belas construções arquitetônicas continua atraindo investidores.

O secretário de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Antônio Carlos Borges Junior, conta que acaba de fechar com a espanhola Alfar, que fabrica componentes para ferrovias. 
ferrovias  Um dos atrativos  é a expectativa da construção de duas ferrovias na região, além da posição geográfica estratégica, que facilita o transporte das mercadorias para outros estados. 

“Feira  é o único lugar no Brasil onde as BRs 101 e 116 se encontram. É um ótimo polo de logística, porque tem a mesma equidistância para Fortaleza, São Paulo e Brasília. Isso você não encontra em Salvador ou Camaçari”, diz Borges.

Outro motivo para o sucesso de Feira perante os investidores nacionais e estrangeiros, segundo o secretário, é a própria falta de vocação para o turismo e o lazer. “Temos uma cultura do trabalho. Ninguém vem para Feira de Santana para passear. Ou vem para trabalhar ou para estudar”, observa. Segundo ele, a grande concentração de faculdades também seria decisiva para garantir mão  de obra qualificada. 

Entre as vantagens de Feira de Santana apontadas por empresários, está ainda o bom Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do município. “É um IDH relativamente bom em relação a outros municípios do país”, destaca o diretor-geral da Atento, Nelson Armbrust. Segundo o último dado, o município registrou índice de 0,712, em uma escala que vai de 0 a 1, sendo o  quinto melhor da Bahia. 

No caso da Alfar, tudo isso contou: “Consideramos que a cidade está crescendo muito, e que fica numa posição estratégica”, disse o diretor da empresa no Brasil, Víctor Morales. Mas ele deixa escapar que a simpatia por Feira tem mais um motivo.  “Teremos  benefícios fiscais do município e temos esperança de conseguir também algum benefício do governo do estado”, contou. 

O secretário Antônio Carlos não dá muitos detalhes, mas diz que alguns setores têm o ISS e ICMS “diferenciado”, se referindo ao Imposto Sobre Serviços, municipal, e o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, metade estadual e metade municipal.

ICMS
O prefeito de São Gonçalo dos Campos, Antônio Dessa, conhecido como Furão, não esconde os números. “O normal de uma cidade é cobrar 5% de ISS. Nós cobramos 2%, 3% no máximo. A legislação também nos permite abrir mão de nossa parte no ICMS“, conta. 

Segundo o prefeito, a prática comum do município, no caso deste último imposto, é abrir mão de metade da fatia a que o município teria direito, ou um quarto do total. A diferença é uma boa estratégia de negociação, já que o ICMS representa 17% do faturamento bruto das empresas. 
“Como é o estado que recolhe o imposto, a gente recebe e depois devolve uma parte para as empresas”, explica Furão.

Em contrapartida, é exigido que os empresários garantam a contratação de pelo menos 70% de sua mão de obra entre os moradores da cidade. É assim que ele tem conduzido as negociações com os grupos Inovação, de materiais de construção e Peixoto, de produtos para supermercados, os próximos a integrarem a lista dos investidores na cidade. 

Em abril, ele inaugura o  Centro de Distribuição de O Boticário. O CD foi construído em um terreno de 300 mil metros quadrados e terá, inicialmente, 25 mil metros quadrados de área construída.

Empresa de call center contratará até 2,5 mil pessoas
A empresa espanhola Atento, do ramo do call center,  oficializou, ontem, o início das obras de uma nova unidade em Feira de Santana. A cerimônia ocorreu na Governadoria, com a presença do governador da Bahia, Jaques Wagner, o secretário de Indústria, Comércio e Mineração, James Correia, e o diretor-geral da Atento Brasil, Nelson Armbrust.

Secretário James Correia (SICM) e governador Jaques Wagner se reúnem com diretoria da empresa Atento


Secretário James Correia (SICM) e governador Jaques Wagner se reúnem com diretoria da empresa Atento

Com previsão para já começar a operar a partir de julho deste ano, a unidade vai gerar entre 2 mil e 2,5 mil vagas de empregos diretos, principalmente para quem mora na região de Feira de Santana, onde será instalada. “Pelo perfil do negócio, certamente 99% das vagas serão ocupadas pela mão de obra local”, assegurou Armbrust. 

A unidade é a terceira da Atento na Bahia. A empresa tem outros dois centros de call center em Salvador e já emprega 10 mil pessoas no estado. “Decidimos ampliar nossas operações no estado e, além dos empregos diretos, serão gerados mais 20% de indiretos, em áreas como transporte, serviços, TI e engenharia”, acrescentou o executivo.

Haverá vagas disponíveis para atendimento ao cliente, vendas, cobranças e suporte técnico. Nelson Armbrust também destacou que todos os funcionários contratados serão treinados e não precisam ter experiência profissional. “Toda a mão de obra será capacitada. Elas precisam ter 2º grau completo e conhecimento em informática”, detalhou. 

Haverá oportunidades tanto para jovens, como para pessoas idosas, de acordo com Armbrust. Segundo o empresário, o apoio do governo do estado, a disponibilidade de mão de obra em Feira de Santana e a existência de infraestrutura educacional no município foram fatores essenciais para a escolha do local. 

Os investimentos específicos da nova sede da Atento não foram divulgados, mas a expectativa é que, ao todo, R$ 40 milhões de recursos privados sejam investidos num novo polo de call center em Feira de Santana a partir da chegada da empresa que faz parte do Grupo Bain Capital (EUA). Mais informações no site da empresa: www.atento.com.br.

Aeroporto de Feira de Santana sairá no início de 2015
Considerado uma garantia essencial para o investimento da Atento em Feira de Santana, o Aeroporto João Durval Carneiro, parado para obras desde o ano passado, será reinaugurado no início de 2015. A previsão é do secretário da Indústria, Comércio e Mineração, James Correia. “O governador garantiu que o aeroporto vai estar funcionando no começo do ano que vem”, afirmou o titular da SICM. “A companhia aérea Azul também vai colocar uma base de operação lá, como a que existe em Campinas, no interior de São Paulo”, acrescentou Correia.

Cerca de R$ 8 milhões estão sendo investidos em obras de reforma no terminal desde maio do ano passado. Além da construção de uma nova pista, a obra prevê a melhoria da sinalização, dentre outras mudanças. As mudanças estão a cargo de duas empresas escolhidas em processo de concessão -  a UTC e a Sinart, reunidas no Consórcio Aeroportos Bahia. “Com isso, Feira terá todas as condições para sediar a nova unidade da Atento e outros empreendimentos que virão”, afirmou o secretário.

A ideia do governo do estado é transformar o município em um “hub regional”, como são conhecidas as cidades que servem como base para escalas e conexões de voos. Outros investimentos, como a duplicação da BR-116, a retomada do Anel Viário, a ampliação do Centro Industrial de Subaé, devem melhorar o acesso ao município.

Fonte: http://www.correio24horas.com.br/detalhe/noticia/perfil-comercial-e-boa-localizacao-atraem-empresas-a-feira-de-santana/?cHash=dd8781dd482df0f277b9a2e353961eb1




Cadastre-se para receber novidades via e-mail

Rua Pax 02 - 1° Travessa - Centro Industrial do Subaé
Feira de Santana - BA.

Webmail:

Telefone: (75) 3221-1627

Desenvolvido por Agência WF