16/07/2014 08:35:00

Alemanha ganhou a Copa no PDCA

Alemanha ganhou a Copa no PDCA class=

Por José Ricardo Rigoni
Engenheiro de Produção pela Universidade Federal Fluminense


Escrevo esse artigo algumas horas depois da conquista da Copa do Mundo de 2014 pela poderosa Alemanha. Para os que temiam uma possível vitória da Argentina em nosso querido Maracanã e mais uma vez por um rival Sul-Americano, ficou apenas um alívio com um gosto amargo.
Os alemães já vêm se preparando para esta Copa há muito tempo, desde que perderam para nós em 2002 eles estão planejando, executando, verificando e corrigindo seus esquemas táticos, seus projetos e seus investimentos em futebol. A metodologia tão usada por nós profissionais da gestão da qualidade para melhoria contínua em empresas, processos, produtos e serviços pode ser também adotada no futebol.

A mídia não usou em suas várias declarações o termo PDCA, mas ficou claro que quando se falava em: "planejamento", "dar a volta por cima", "analisar outras seleções", a Alemanha estava utilizando esse método secular.

Lá o futebol faz parte da educação e da vida dos alemães desde cedo. Eles não se preparam só para o futebol dentro das 4 linhas, eles se preparam para nos encantar, serem educados e queridos por nós brasileiros, e sinceramente nos conquistaram. Hoje a Alemanha é considerada a locomotiva da Europa, um país com o PIB per capita duas vezes maior que o de Portugal e quatro vezes maior que o do Brasil.

A Alemanha poderia ter apostado na força da sua camisa, na tradição, no seu passado, mas não, ela inovou, melhorou, treinou, aprimorou e evoluiu. Palavras estas que eu considero fundamentais.

Nós tentamos fazer tudo com jeitinho brasileiro, assim como fizemos os estádios, praticamente em cima da hora, pedindo ainda mais prazo.  A infraestrutura maravilhosa que seria criada para ficar como legado foi mais uma vez só uma mera promessa. Quando o time precisou se reestruturar durante a Copa a comissão técnica não soube o que fazer, um sinal de despreparo.  Difícil compreender tal fragilidade administrativa, já que lesões são comuns e, portanto, mudanças são necessárias em uma Copa do Mundo. Cadê a gestão de riscos?

Um final triste?  Para mim sim. O mais interessante é que eu, e todos os brasileiros, deveríamos estar envergonhados de tudo isso muito antes da Copa começar e parece que só caímos na real quando a Alemanha nos bateu por 7 x 1. Já deveríamos estar envergonhados quando os consórcios superfaturavam os estádios, ou quando as obrasde melhorias e infraestrutura como aeroportos e estradas não saiam do papel, enfim, bola pra frente. O que nos resta agora é nos espelhar na Alemanha.  

A verdade é que temos que parar com essa história de que brasileiro é povo de jeitinho, é povo preguiçoso, isso tem que acabar! Eu não compartilho essa ideia, temos que mudar e aceitar de uma vez por todas que o melhor para nós mesmos é colocarmos o PDCA em todos os aspectos do nosso dia a dia, não só em nossas empresas, mas acima de tudo, em nossos comportamentos.

Que essa Copa tenha nos servido de lição. Exemplos são muitos e colocá-los em prática só depende de nós. Um bom trabalho e uma semana abençoada a todos!




Cadastre-se para receber novidades via e-mail

Rua Pax 02 - 1° Travessa - Centro Industrial do Subaé
Feira de Santana - BA.

Webmail:

Telefone: (75) 3221-1627

Desenvolvido por Agência WF